24 novembro 2013

Querer

Depois do se passou com a manifestação das forças da autoridade, pensamos que está definitivamente dado o mote para que de uma vez por todas se mude de governo e se mude de regime, que tanto um como o outro já fedem, não porque cheirem mal, mas porque simplesmente já devem ser mudados...
Disse-vos no passado, que o Estado não tinha meios humanos e materiais que pudessem suster uma revolta contra o governo... afirmá-mo-lo de novo, porque considerámos urgente introduzir a justiça no seio do Estado, porque se for apenas para substituir este governo por um outro igual ou semelhante, não vale o esforço, o que significa, que a ser feita e imposta a mudança de governo e regime... tudo deve ser alterado, de modo a que nada permaneça como está...

Quando aparecerem os homens... digam-nos, porque será feita a mudança logo no dia seguinte, e sê-lo-á feita sem muito alarido, porque já nem isso é preciso... uma vez que este governo e este regime se encontram precisamente no fim de um ciclo...

17 novembro 2013

Estás pronto?

No silêncio descobrimos tudo, efectivamente tudo, descobrimos que podemos ser e fazer o que queremos, mesmo que isso pareça impossível... Descobrimos que é na mudança que evoluímos, que é na mudança que construimos um futuro novo... contudo, temos de ter consciência que esse novo futuro, antes de acontecer, implica que no presente tenhamos de passar por algumas provas, algum desconforto, alguma confrontação... se queremos mudar algo, se queremos mudarmo-nos, ou se simplesmente queremos mudar o presente... temos de obrigatoriamente ter uma atitude activa, mais, pro-activa, de modo a estar preparados para qualquer eventualidade, e saber aguentar os embates da vida, a transformá-los em ganhos, em aquisições de experiência... temos de saber escrever a nossa história com o nosso próprio pulso, senão, somos apenas números que só servem para preencher os espaços vazios, apenas números que dão sentido à quantidade, mas o que nós queremos para ter um país melhor: é qualidade, homens bons, homens capazes de construir, homens capazes de escrever a história de todos sem se resignarem, fazendo-o com diligência, amor e com sentido do colectivo, de que todos vão beneficiar amanhã... esta sim - é a verdadeira dação, aquela que implica desprendimento pelo bem comum... que inexoravelmente irá produzir melhorias significativas na evolução das gentes... não há que temer ou ter medo da mudança, basta apenas que nos predispomos a mudar, e todo o resto acontece demasiado depressa para poder ser sustido... se tiveres vontade de mudar... estamos aqui para te elevar a um outro patamar de vivência...

09 novembro 2013

Cidadania política...

Depois de algum tempo afastados deste nosso privilegiado meio de comunicação, decidimos de novo romper o silêncio que pairava no ar... Não podemos continuar a fazer de conta, nem deixar que aqueles que foram democraticamente eleitos pelo povo para administrarem o bem comum, sejam mais umas aves de rapina, do que apenas uns meros executores do mandato popular, ou que isso possa significar para o bem-estar das gentes, que dia após dia, vê esse bem-estar, outrora crescente, agora a fugir-lhe por entre os dedos...

Neste sentido, resolvemos voltar à vida, voltar a clandestinidade do políticamente correcto... porque o pensamento único é cada vez mais único mas menos um pensamento...

Urge neste sentido resgatar o entusiasmo simples e natural de quem quer agarrar a história com as duas mãos, de quem quer ver vir de frente a trama das solidariedades políticas e solidariedade de sangue...

20 julho 2013

Central de Inteligência

Missão do SISD:
Investigar cientificamente as relações sociais e económicas ocorridas no território nacional com o poder político contemporâneo. 

Retomamos este tópico bem conscientes da situação degradante de Portugal, quer a nível social, económico e político. Neste sentido, torna-se urgente descobrir o porquê deste desastre... e que motivos temos para encetar as investigações consideradas necessárias para preparar um novo futuro...

16 março 2013

Agir...

Estamos nós conscientes da gravidade da situação económica do país. Concordamos nós que a incompetência possa ter lugar nos mais altos cargos da nação, como se governar fosse coisa de meros meninos. Estamos nós efectivamente dispostos a operar mudanças drásticas de modo a que o todo harmonioso prevaleça, ou vamos continuar a deixar que a mentira perdure, que os políticos incapazes continuem a governar. Como se o futuro não mais fizesse sentido...

O nosso presente, obriga-nos a agir, obriga-nos a lutar contras as adversidades, contra a mentira, contra a ocultação e a desinformação...

A mentira só prevalece porque queremos ou porque não nos afecta... por já estarmos habituados à sua presença... 

02 março 2013

Manifestação


Depois desta manifestação, concluímos que o governo só é desalojado com o recurso à violência...

18 fevereiro 2013

Revolução

Não temos escrito, não por falta de tempo, mas porque o português é um povo sem garra, é um povo acovardado, amedrontado, apavorado, encolhido sobre si mesmo e assustado com o mundo que outrora fora seu. 
Este povo deixou de acreditar em si, deixou de existir porque já não luta, já não se indigna, nem refila. Este povo é apenas uma réstia do que fora outrora. Agora está resignado, cabisbaixo, taciturno, deambula sem destino por um país triste, sem futuro, sem um plano ou sequer uma estratégia, e que já não considera seu. Deixou nas mãos de incompetentes políticos o seu destino, a sua vida e a vida dos seus, como se o político assalariado fosse melhor do que ele. Abdicou da sua escolha, como se a sua vida não tivesse mais sentido, ou fosse apenas uma mera existência para completar os números das vidas que passam sem honra nem glória...

27 janeiro 2013

Assalto fiscal...

Já começou o assalto fiscal perpetrado pelo governo da república, que com o recurso ilegítimo à imposição coerciva da lei, rouba o cidadão indefeso...

Deste modo, está assim justificada a resposta adequada à reposição do produto do roubo. Neste momento, consideramos, que a força é a melhor opção de negociação...

09 janeiro 2013

Acção...

Não tenhais medo 

Não tenhais medo deles, pois não há nada de escondido que não venha a ser revelado, e não existe nada de oculto que não venha a ser conhecido.
Mateus 10