15 julho 2007

"Feticídio"

Começa hoje legalmente, a interrupção voluntária da gravidez por opção livre e muito democrática da mulher. Este último patamar da vida humana, esta última grande batalha travada na sombra e na obscuridade da dignidade humana, tem o seu expoente máximo na nova palavra que os linguistas se esqueceram de acrescentar à já muito rica língua portuguesa, e essa doce e singela palavra, esconde o triste fim a que o homem há-de chegar por sua livre e democrática vontade. "Feticídio", ou morte de feto assistida e consentida, é o novo substantivo masculino onde cabe a mais vil arte da guerra. Onde a mulher se esconde atrás de uma lei suicida, e cujo único propósito conhecido: é não ter trabalho com o novo nado no futuro!
-
O bem apresenta-se de difícil vivência, enquanto que o mal está sempre presente!

1 comentário:

Anónimo disse...

embriocídio.