15 outubro 2007

FCCN

-
"Quem Somos
A Linha Alerta faz parte de um projecto combinado - awareness node e linha de denúncia - denominado Internet Segura e co-financiado até Dezembro de 2008 pela Comissão Europeia ao abrigo do programa
Safer Internet Plus.".
-
Para a FCCN, os conteúdos ilegais que circulam na internet são: pornografia infantil, apologia do racismo e apologia da violência. Ora muito bem, vamos lá dissecar o cadáver, enquanto ainda existe e pode ser observado nos seus mistérios que se revelam ao médico legista depois de morto.
O nome da Fundação não poderia deixar de ser pomposo, como tudo o que é fruto da democracia, sistema quase perfeito (valha-nos Deus) que desceu à terra por graça e obra do Espírito Santo. O primeiro conteúdo, que eu também abnego, repugno, recuso e rejeito, diz respeito à pornografia infantil. Coisa trágica, castradora de toda a vida futura da criança. Que por vezes parece ser quase que a responsável pela situação em que se vê obrigatoriamente envolvida, digo responsável, com alguma mágoa de pai, porque se houvesse realmente alguma preocupação para com as crianças, o processo Casa Pia já estaria quase solucionado. Mas não, espero pelo fim para proferir a minha sentença! O segundo conteúdo, apologia do racismo, já versa um tema caro aos povos, e digamo-lo sem receios, a quase todos os povos, história essa, que poucos querem ler ou admitir que exista! No que concerne ao terceiro conteúdo chamado ilegal, a apologia da violência. Fico com sérias dúvidas e reservas se a FCCN, está consciente do crescente número crimes violentos que se multiplicam no país. Uma última dúvida assalta-se-me sempre que critico alguns mestres curandeiros do sistema democrático, mais conhecidos por fazedores de leis, poder legislativo. Enfim, se eu denunciar um conteúdo ilegal de monta, o que recebo pela mostra de coragem democrática? Antes que respondam, ou me silenciem, cá vai a denúncia. O código de Processo Penal é um excelente código, quase democrata, pois aproxima o bandido, o criminoso, o malandro, o assassino, o violador, o corrupto, daquele são cidadão, que paga os seus impostos para assistir impávido e sereno ao filme diário do, prende, é ouvido, e logo solto, e assim sucessivamente, num tempo contínuo que tem como propósito esmorecer aquele, que embora acordado num mundo de adormecidos, se refugia sobre si, descrente e triste, pois assiste ao definhar de um tipo de Homem que ele sempre sonhou com sendo o Salvador...

6 comentários:

Opintas/Bernardo Kolbl disse...

Pornografia = a dizer que um preto é preto? Está bem, carai...
Um abraço.

Santos R. Queiroz disse...

Só espero que cumpram isso que dizem. É que às vezes as nobres intenções passam na prática por uma pouco nobre desculpa para fins ainda menos valorosos. Ou seja: se fizerem isso que dizem, tudo bem, é uma tomada de posição acerca de certos crimes incómodos e indignos da comunidade internáutica (será que existe este adjectivo?). Se fôr uma desculpa para fechar os blogues de todos os que escreverem defendendo a Nação e outros valores que erradamente se associam com o racismo... é uma cobardia!

Cumprimentos.

PintoRibeiro disse...

Anotei.
Boa semana, abraço.

Anónimo disse...

Como sempre gritemos presente!
Como sempre marchemos a par
Só tem Pátria quem sabe morrer
Só tem Pátria quem sabe lutar.

Anónimo disse...

Essa FCCN, mascarando a sua função com a ilusória limitação àqueles três conteúdos criminalizáveis (do qual apenas o primeiro se me afigura objectivamente como tal, já que os outros podem ter imensas interpretações), está-se a parecer demasiado com um certo «guichet» de denúncias que a Gestapo instalou em Lyon, pelas mãos de Klaus Barbie. O próprio Barbie achava que era uma coisa abjecta, mas útil...

Só que os vilões «democratas» de agora apenas a acham útil...

Vítor Ramalho disse...

Devem ter sido treinados pela Mossad.
Pouco a pouco está ser montado o Estado policial