15 dezembro 2007

Portugal medíocre

Asno feliz por viver em Portugal
-
Afirma-se por aí, que o tribunal muito constitucional, ou inconstitucional, se prepara para extinguir partidos com menos de 5000 militantes inscritos nos cadernos partidários.
-
Quer isto dizer, que, se eu conseguir juntar 4999 homens bons, do melhor que há no país, e quiser formar um partido político à margem dos actuais enganadores, não posso, porque falta-me um homem bom para perfazer os 5000.
-
Então, o fundamento da democracia, está na quantidade, e não na qualidade, o que significa, que asnos, é o que há mais por aí!!! E eu não quero fazer um partido à base de asnos, mas sim assente em homens bons.

3 comentários:

Bernardo Kolbl disse...

A "Democracia" tutelada.

Santos R. Queiroz disse...

Fez-me lembrar a história da destruição de Sodoma e Gomorra, com a salvação do único homem bom que lá havia. Os outros... eram o partido dominante. Infelizmente, o fogo do céu tarda nesta sua versão.

O Thoth bem o podia mandar, para termos um Génesis no nosso tempo...

Cumprimentos, desta vez nacionalistas e bíblicos esperançados.

Carlos Portugal disse...

Mas é claro, Caro Thoth! As «demo-cracias» nunca foram apanágio das qualidades individuais ou colectivas da raça humana, mas sim da quantidade de seres acéfalos que conseguiam arrebanhar. Quanto mais inofensivos intelectualmente, melhor, pois assim podem ser conduzidos, endoutrinados, programados, para repetirem como papagaios, até à exaustão, as frases ôcas que constituem a base doutrinária do «Pensamento Único» que nos querem impôr.

E, meu Caro, acho que os asnos são animais bem mais simpáticos e inteligentes do que esta carneirada sem vontade própria e que se degladia entre si por instintos baixos.

Enfim, isto está mesmo a precisar de uma «varridela Divina»!

Abraço.