29 setembro 2007

Férias

Caros amigos e leitores, vou uns dias de férias, aliás, uns bons e largos dias, mas o blogue será actualizado apartir aí do sétimo dia, não vá o mundo desabar sem que o Deus tenha a palavra final na peça surreal da trafulhice terrena! Como omnipresente, estarei, claro está, sempre presente, sempre atento às brincadeiras das crianças já crescidas que teimam em fazer das suas.
Lá do alto, estarei sempre a olhar para vós...

27 setembro 2007

Corrupção

-
Não sou eu quem o diz, pois se o dissesse, estaria a lançar falsos testemunhos sobre terceiros, mas não, não sou eu, vem escrito no relatório da Transparência Internacional. E agora, pergunto eu ao Estado, mais propriamente aqueles que nos deveriam proteger deste flagelo, e que todos sabem quem são.
O que é que andam a fazer?
A quem servem?
Para que servem?
Uma coisa vos garanto, meus amigos leitores, se aparecerem mais alguns como o Deus Thoth, isto vai ficar feio. É impossível ficar indiferente face ao saque! É impossível ver e fechar os olhos, ouvir e tapar os ouvidos. É isto que queremos? Trafulhas, bandidos, e afins a enriquecer à nossa custa...Se não é, porque se espera mais?...

18 setembro 2007

Justiça e não só...

O conceito de justiça que impera na república dos tugas, é o conceito de Trasímaco (personagem da república de Platão), quer dizer, é aquele que convém ao mais forte, entenda-se por forte aquele que graças a artimanhas, promiscuidades, e demais jogos de poder, se move em uníssono em defesa daquilo que ganhou, ou desviou, ou subornou, ou outro qualquer adjectivo que qualifique tão rica gente. Este forte, disfarçado, digamo-lo sem rodeios, é afinal um fraco, que vive sempre com medo de tudo, e de todos. Mas, como diria Nietzsche, os fracos derrotam os fortes pela astúcia, e assim o têm feito de facto ao longo dos tempos. Contudo, uma alegria me enche o peito, contas feitas por alto, estatisticamente, é claro, chego à conclusão que os fortes, entendidos aqui por fracos, em 90 por cento, tomam pastilhas para que a cabeça não ceda ao desaire, aos tremores característicos de gente mais idosa. O que significa, que afinal, não são assim tão fortes, e dissimulam a sua triste condição de fracos com químicos; ora vejam só, tão fortes que eles são!
Enfim, uns dias sem pastilhas, e os fortes transformar-se-iam num abrir e fechar de olhos, em zumbis, gente sem destino, que erra pelo mundo fora à procura do nada!

16 setembro 2007

Trabalho temporário

"Suspensas 255 empresas de trabalho temporário
-
-
Esta notícia publicada pelo Jornal de Notícias, revela aquilo que há muito digo sobre as empresas de trabalho temporário, e que agora, a Inspecção-Geral do Trabalho fez, finalmente, o favor de por a nu, num trabalho meritório (sair do gabinete para verem o país real).
O que tenho dito, e digo-o desde que estas empresas tomaram o país de assalto, diz respeito ao uso e abuso de força de trabalho alheia. A prestação de serviços, tem sido mais do que uma mina de ouro, tem sido quase que um rico filão de petróleo, onde se explora à descarada a desgraça alheia, quer dizer, o desemprego; para não falar naquelas empresas públicas, que despedem ou suprimem serviços, para que as ditas empresas de prestação de serviços ao domicílio possam assinar contratos muito vantajosos, em detrimento do tecido social, e económico (como o comprova a I.G.T).
Falta saber o que ganharam aqueles que assinaram os ditos contratos, por parte das empresas muito públicas e, também, privadas, pois os vícios não são exclusivos só de uns... Este sim, é o verdadeiro capitalismo selvagem. Onde estão os defensores do pobres - partidos, inter-sindicais, e ramificações sindicais? A onde? Em lado nenhum!!!

10 setembro 2007

Corrupção

"Há muita corrupção, mas isso não se traduz em números de processos"
-
-
Em entrevista concedida pela juíza Amália Morgado ao Jornal de Notícias, ficamos com a ligeira sensação de que os próprios agentes da justiça já não acreditam muito nela. Fala-se de corrupção, de combate à corrupção, da energia que tem de ser gasta nesse combate quase inglório; quando na verdade, a resolução está ali tão perto, na ponta dos dedos, e por estar tão perto, não a vemos. Quer dizer, combater a corrupção só atrai mais corrupção, o que é preciso é promover os bons, gente de carácter, firme, resoluta, em detrimento dos maus, daqueles que se alimentam da corrupção. Pessoas certas nos lugares certos, nem mais nem menos...