28 outubro 2008

Estranho mundo...

Existe, neste período da História, pelo menos no que diz respeito ao ocidente, casas a mais, carros a mais, dinheiro a mais, objectos de luxo a mais, bens de primeira necessidade a mais, e bens perecíveis a mais. Então, como explicar o aparecimento espontâneo desta crise (esperemos que não tenha sido programada), provavelmente: por haver gatunos a mais.

27 outubro 2008

Especulação sem fim...

A especulação em bolsa, sem regulamentação severa e rigorosa, irá com certeza matar, literalmente, muita da economia real.

23 outubro 2008

Leitura divina

Leitura obrigatória, não só para académicos, como para o público em geral, amante da civilização Egípcia.

18 outubro 2008

215.771,00 €

A crise mundial é tão vasta, que a produção do novo Ferrari, denominado California, se encontra esgotada até 2011, leram bem, até 2011.
Este, é efectivamente um mundo de mentira, de mentirosos, de gente com tudo, e gente com nada. Em quem acreditar? Em políticos de vãs promessas? Em organizações de pseudo líderes, que tudo dizem, mas que nada fazem, por se auto considerarem acima dos demais? Enfim, mentirosos, há-os para todos os gostos e credos, mas homens dignos de si e da História do seu tempo, a onde estão? De que são feitos? Ainda não vi nenhum! Se conhecerem um, tragam-mo, e logo tirarei as minhas dúvidas... E as minhas conclusões...

16 outubro 2008

Crise...

A grande mentira, dividida em duas: uns emprestam a juros o que não têm; os outros, especulam sobre o que não existe, mas que fora emprestado pelos primeiros.

12 outubro 2008

Notas de domingo

Depois de dois, três anos a apertar o cinto, a sumir-se no suposto bem comum, o esforço "colectivo" português para combater o défice, esfumou-se no apoio obsceno do estado à banca. Tanto "sacrifício" entregue a especuladores.
-
Pior ainda, é o preço dos combustíveis, que teima em não baixar; imaginem (fazendo as contas) quanto estão a ganhar estes doces gestores, por conseguirem ludibriar todo um povo, seja este rico ou pobre, letrado ou iletrado. É obra. Porque será?
-
O estado é tão amigo das empresas, que aumentou de cinco para dez pontos percentuais, a taxa de tributação autónoma dos veículos. E se estes valerem acima dos 40 mil euros, passam a ser tributados a 20%. Mais uma vez, é só fazer as contas, para se determinar o saque...
-
A crise para todos, ou o que isso possa ser, é de tal forma, que a Ferrari, tem o seu mais recente modelo, o California, esgotado até 2011.
-
A morte conveniente de Jörg Haider, veio por enquanto, sossegar democratas do politicamente correcto. Porque será?
-
O salário mínimo português, teima em estar pelos 426€, diferença abismal, se comparado com os vencimentos obscenamente ricos dos gestores, daquelas empresas que agora estão em risco de desaparecer.
-
A grande mentira, dividida em duas: uns emprestam a juros o que não têm; os outros, especulam sobre o que não existe, mas que fora emprestado pelos primeiros.
Sábio negócio!

09 outubro 2008

Bolsas...

Ora aqui estão os verdadeiros homens de negócio, que negoceiam valores inexistentes, valores impossíveis de quantificar, por serem títulos de coisas que nada valem mas que ao mesmo tempo valem tudo!
Virá o dia, digo-vos Eu, Deus das alturas, em que naqueles pórticos, se enforcarão os dignos especuladores.
Como pode um Estado subsidiar a banca, e a especulação, se no dia a dia recusa melhorar as condições sociais dos seus cidadãos, recorrendo à argumentação de falta de dinheiro?
-
Há tanto para dizer sobre a governação, que as palavras, a escrita, ficam retidas na ansiedade provocada pela necessidade de revolucionar a actual situação.
Continuam a mentir, continuam a vender o que não existe, continuam a engordar a custa do esforço alheio, continuam a rir-se das massas, por considerarem que estas são prostitutas, que vendem o seu corpo (força de trabalho, seja físico ou intelectual) sem disso darem conta, e acima de tudo, têm de continuar a anuir, a concordar, a rir, a dizer sim, a prostrar-se quando vossa excelência passa, enfim, continuar cabisbaixos, sem sentido, sem destino, sem forças para combaterem, para degolarem quem de direito...
Enquanto vos vergais a estes estupores, a estes bandidos, o mundo continua a devorar os incautos, continua a sua evolução, indiferente às tramas económicas. No futuro, este tempo Histórico será estudado como mais um; enquanto vós nele participas-te, logo, porque esperas, para seres devorado, esquecido, triturado? Acorda, a vida esta aqui. Podes modificá-la ou ser por ela modificado, silenciado...Quando acordares, Estarei a tua espera, convicto que todos juntos seremos suficientes. Ficaremos na História, essa é uma Verdade inquestionável!!!

07 outubro 2008

Falências da banca

No fim do século XVI, e princípios do século XVII, nasceram os bancos públicos, como resposta as numerosas falências dos muitos bancos existentes.
Assim, apareceram, em 1587, o banco di Rialto, em Veneza, o banco di Sant' Ambrogio em Milão, em 1605 o banco di Santo Spirito em Roma e, em 1609, o banco de Amesterdão.
Qualquer semelhança com a realidade presente é pura ficção.
As artimanhas utilizadas agora por aqueles que efectivamente estão a levar à bancarrota as instituições, são as mesmas utilizadas pelos seus predecessores, séculos antes.
Já algum governante, administrador, ou especulador foi preso? Parece que não!
Apresentam-se números inflacionados, números falsos, investem-se em negócios esquisitos, fabricam-se negócios, mudam-se as designações dos cargos, para que assim possam auferir vencimentos superiores, desonestamente superiores, e no final, ficam milionários, pessoalmente gordos.
É assim, infelizmente, o melhor espírito capitalista, por assentar na máxima: o máximo lucro como fim em si mesmo!
Ainda não eliminaram ninguém? Estão a espera de que? Os parasitas matam-se!

05 outubro 2008

Reflexão sobre o 5 de Outubro...

Pequena análise sobre a situação do Presidente da República Portuguesa.
-
Quantas reformas acumula o presidente com o actual vencimento?
Que lei foi feita este ano, para que isso fosse possível?
É a crise para todos?
É esta a república de todos os portugueses?
Ou será que os portugueses, se calhar, até merecem esta república...Devido a apatia congénita que carregam consigo. Porque depois existem aqueles que dizem tudo fazer, mas que se ficam pelo dizer, por terem família e um emprego do Estado :), coisas da vida e do temor que vem da parte de trás...

03 outubro 2008

Criminalidade e pouco mais...

Esta capa do JN, é dedicada ao ministro da Administração Interna e respectivo colega, ministro da Justiça. Há muito que os dois deveriam ter dado o lugar, isto é, já deveriam ter deixado os cargos de confiança do primeiro ministro. É pena que a solidariedade entre poder seja esta, a do deixa andar, olhar para o lado, recusa em ver a realidade social, enfim, solidariedade desta, só mesmo entre maus chefes ou pseudo chefes, se é que me faço entender!!!