24 fevereiro 2009

Desemprego

O desemprego continua a galopar, sem freios nem medidas pro activas, destinadas a minimizar os danos provocados no tecido social e económico. Contudo, logo se apressa um menino do partido do governo a justificar o aumento com a crise económica mundial, e que o governa já estava a espera, isto é, a espera para poder dizer que a culpa é dos outros, daqueles que fazem dinheiro sem o haver, como se por aqui não se praticasse a mesma trama. Enfim, a culpa é sempre externa, alheia ao deixa andar, ao onde fores ter faz o que vires fazer, como se o mau exemplo servisse de justificação para a inercia. É com políticos deste quilate que lá vamos, ai vamos, vamos, só não sabemos para onde?

Sem comentários: