30 março 2009

Crise

O mantra da crise parece imparável. Como se tudo reduzi-se à crise, ou se a crise fosse tudo. O que é preciso: é trabalho, é inovação, deixar de lado as lamurias, o desalento, o olhar para o chão, como se o amanhã não chegasse. O que é preciso: é olhar para a frente, enfrentar a crise, olhar os inimigos olhos nos olhos. Não ter medo da vida nem dos diz que diz, aqueles que são o verdadeiro entrave para o desenvolvimento. Portanto, alegra-te, sê tu mesmo, e manda à mer... os falsos e mentirosos que por aí vegetam.

Sem comentários: