20 setembro 2009

Rvcc

Goste-se ou não, o mestre Sócrates conseguira o que nenhum outro ousara sequer tentar conseguir. Isto é, transformar pela mágica do RVCC um cidadão com apenas a quarta classe num cidadão com o 12º ano num abrir e fechar de olhos. Os números não mentem, e o aumento é exponencial, brutal. Os historiadores do futuro vão ter algum trabalho na análise dos dados, uma vez que em 2005 havia x cidadãos com o 12º, e no ano 2010 já havia x vezes x ao quadrado. Este aumento não se deve como seria normal a um crescimento demográfico, mas a uma artimanha esquisita para granjear louros e ficar nas estatísticas, como um país culto e civilizado.
Se alguns não tiveram o oportunidade de estudar devido às circunstâncias vividas antes do 25 de Abril de 1974, e aos parcos rendimentos das famílias; é contra a lógica do saber, do estudar, do marrar, da competência intelectual, tentar transformar (e parece que está a conseguir) o nada em tudo!
-
Não digo mais porque isto já vai fastidioso, e pior ainda, pode provocar úlceras nervosas.
No entanto, alguns RVCC, vulgo Reconhecimento, Validação e Certificação de Competências, podem muito bem vir a fazer algum jeito a um qualquer político, quadro superior de alguma empresa pública, que nesse ano de 2005 ainda não fazia parte das estatísticas. Convém frisar, que alguns ocupam cargos para os quais não têm habilitações técnicas e académicas necessárias ao desempenho eficaz da referida função - provavelmente por isso, o país não anda, e quando anda, anda devagar. Aqui neste particular, neste pseudo avanço, nem o RVCC consegue fazer magia...

Sem comentários: