03 novembro 2009

Face oculta

O deus Tot revela mais depressa a sua imagem, pelo menos a que pode ser contemplada por um mortal, do que a justiça revela um criminoso político.
A face oculta, nome de código tornado público, deixou de ser oculta, para estar visível de todos, ou audível de todos, pelo menos no que diz respeito ao que interessa saber, entendido aqui pelo que chega através da comunicação social, verdadeiro crivo de noticias seleccionadas para consumo imediato.
-
É hora de o cidadão honesto tomar as rédeas ao poder, com ou sem recurso à violência. Honestidade não é sinónimo de cobardia, muito menos de feminilidade, entendida aqui: como inferioridade física resultante da inércia...
-
Disse em tempos que estou disponível a tomar as rédeas. Amanhã poderá ser tarde de mais?
-
Se continuarmos a consentir, eles continuarão a roubar-nos! A rirem-se da nossa apatia! Da nossa indiferença!
-
Do mesmo modo que necessitamos de ingerir alimentos para nossa a subsistência, também precisamos de repor imediatamente a justiça daqueles que no dia a dia, no labor diário se sentem roubados por quem os dirige...
-
Lutar hoje, significa erigir as traves da nova história, aquela que sentimos no meio das mãos.
Lutemos ao menos pelos nossos - Se eles utilizam a corrupção como forma de luta, nós usamos uma outra arma, mas essa fica para o privado, até lá, meditem, e tomem o futuro como vosso...

Sem comentários: