15 janeiro 2010

Responsabilidade

Se o país cair em desgraça, ou entrar na banca rota, quem assumirá as responsabilidades? É tempo de deixar as meias palavras, as meias medidas, o deixa andar. É tempo de acção, de determinação. Não são precisos pseudo líderes ou chefes de trazer por casa, que se entretêm com quimeras, com pseudo organizações que dizem liderar, apenas para presunção pessoal, mas que o tempo se encarregará de apagar.
-
O que é preciso é falar verdade.
É saber utilizar a informação em benefício próprio ou colectivo, dependendo do fim.
Exemplo: enumerar um ou mais governantes, e analisar o seu percurso profissional. Analisar os rendimentos auferidos, etc.; Garanto-vos que haveriam surpresas, bastantes surpresas...
-
Este foi um pequeno exemplo.
Deixem-se de lamurias. Ou utilizam as armas deles ou utilizam as vossas. O medo não é conselheiro para ninguém! Muito menos para aqueles que dizem, de peito inchado, serem líderes. Na minha terminologia, são apenas pseudo líderes, sombras daqueles mestres que eles dizem venerar.
-
Agora ide para casa ler coisas de entreter, que o mundo lá fora continua indiferente às vossas pseudo organizações...
-
Um bom ano de 2010 para todos os mortais, são os desejos do Deus Tot.

Sem comentários: