17 março 2010

Democracia da treta...

O título - democracia da treta, tem fundamento académico, como tudo o que escrevo. Passo a explicar, este texto é só para polícias, secretas, procuradoria e afins, exceptuando aquelas seitas meio secretas que dominam por detrás de algumas caras bem conhecidas. Dito isto, vamos ao que interessa, sem contudo deixar de fazer algumas perguntas ao estado.
-
Quantos institutos existem no país?
Quantas empresas públicas existem no país?
Quais foram os institutos que por despacho ,"despacharam" prémios?
Quais as empresas públicas que procederam de igual modo?
Qual o valor real da soma de todos os prémios no sector público durante o ano 2009?
-
A frustração dos funcionários do estado com relevância para as informações deve ser utilizada para denunciar a falta de sinceridade praticada no seio do estado. Achamos que a desonestidade de alguns prémios anuais dariam para matar a fome a algumas almas durante uma vida. Não estamos a falar de dias ou meses, mas sim de anos, tal é o valor do prémio auferido por esses funcionários de ouro que em apenas um ano, auferem mais do que um outro funcionário a vida toda.
-
A verdade, amigos da informação, na reside apenas no despacho ministerial, vai para além dele, no caso dos prémios amorais, colide com o bem social. Se assim não fosse, que sentido teria a existência da segurança social, para protecção dos mais desfavorecidos.
-
Chegará o dia em que precisaremos das vossas informações...
Meditem...analisem...
O Estado não é uma figura!...

Sem comentários: