03 março 2010

Manuel Freire: Pedra Filosofal

Sempre que te sentires em baixo, cansado, a desfalecer, pensa que estás vivo...e ri-te da existência...

3 comentários:

Carlos Portugal disse...

Obrigadíssimo, Caro Tot, por me vir relembrar esta admirável adaptação musical do poema do meu antigo professor de Física do Liceu Pedro Nunes, Rómulo de Carvalho... perdão, António Gedeão!

Faz bem à Alma, evocar a essência das coisas.

Bem haja!

Tot disse...

De nada Carlos,
mas é sempre com muito gosto que ouso a música...composta a partir do poema de Gedeão.

Cito-lhe Teixeira de Pascoaes:

"O poeta é o escultor espiritual de uma pátria"

Cumprimentos

Tot disse...

Não é ouso mas sim ouço, é tudo fruto da pressa e do descuido...

Tot