02 abril 2010

Democracia

A essência da democracia, esta na renovação política, na renovação das ideias, das atitudes, da forma, mas todas essas renovações críticas e construtivas desembocam necessariamente numa outra renovação, esta mais dolorosa, menos consentida, e até proibida por lei. Que é a efectiva renovação da própria ideia democrática. De pouco nos serve proclamar e declamar a democracia aos quatro cantos do mundo, se no nosso recanto, preferimos o absolutismo, à difícil arte de contrabalançar ideias. E uma das razões que preside a esse absolutismo advém do facto de alguns ditos democratas nunca o terem sido, nem terem a capacidade, sagacidade intelectual para enfrentarem o adversário político no palco das ideias. E esta falha, assenta na falta de verdade intelectual, que pula de uma escolaridade quase inexistente para o décimo segundo ano com um simples estalar de dedos; como se o saber adquirido estivesse a disposição de qualquer decreto ministerial. Mas esse decreto, o que procura, são duas coisas, a saber, a primeira, entrar para as estatísticas como país culto e desenvolvido (santo Deus), e a segunda, escamotear formas legais de alguns senhores que ocupam cargos de responsabilidade e para os quais nunca tiveram qualificações, poderem aceder a um curso superior através do decreto que os transformara em detentores de um diploma que nunca fizeram. Este é o país da farsa, é o país que soube transformar o nada em tudo, que conseguiu transformar pela arte do decreto o ensino em Portugal. Enquanto ainda se procede ao fabrico contínuo de diplomas nunca feitos, os verdadeiros diplomados, que ao longo dos anos perderam tempo das suas vidas, continuam a mendigar um posto de trabalho, só porque, o estado, pela habilidade do decreto, conseguira subverter a verdade do jogo, o que significa, que no tempo presente, a história pode muito bem estar a ser escrita pela pena da mentira, que cada um tem de assimilar com sua verdade, se quiser continuar a viver ou a tentar viver sem se cansar muito nem pensar no que isso pode causar...

Sem comentários: