05 outubro 2010

5 de Outubro

Nesta data simbólica, celebram-se dois acontecimentos históricos. O dia 5 de Outubro de 1143 é considerada como a data da Independência de Portugal. E o dia 5 de Outubro de 1910 trata da implementação da República. O segundo sem o primeiro não existiria, o que me leva a concluir que o desconhecimento do primeiro e a não celebração da data por parte do Estado, que existe devido aquele acontecimento histórico, configura uma descarada ocultação histórica.
-
No entanto, a reflexão do dia não se fundamenta nas datas, na medida em que apenas as podemos celebrar. Mas nos detentores do poder temporal que o Estado possibilita. E é aqui que reside a reflexão, ou se preferirmos, a descrença moderna nos homens que ocupam esse poder temporal.
Todavia, não é ao regime que devemos pedir responsabilidades, mas sim aos políticos, aos partidos, e às suas ramificações, inter-sindicais, sindicatos, associações, etc..
-
Neste tempo moderno, a artimanha, a promessa democrática eleitoral, o diz que diz, a difamação, a descrença, e a irresponsabilidade política parecem representar um tipo político que está para além da responsabilidade de Estado.
Dito isto, estará o actual político profissional consciente da sua responsabilidade temporal, ou apenas se limita a obedecer às determinações partidárias de onde saiu?

1 comentário:

IB disse...

Nós sabemos do massacre da motosserra liderada pela imprensa partidária e sei que o presidente Lula as vezes, eu digo as vezes perde a noção. Mas quais as armas usar para defender sua posição e seus ideais.
Ou será que o presidente Lula deveria impor e planejar estratégicas para controlar a imprensa brasileira.
A revista Veja publicou uma matéria sobre os tentáculos do polvo Lula; uma alusão ao poder de presidente Lula.
Mas os tentáculos do polvo estão liderados pela imprensa capitalista e cheio de más intenções.
O que se vê e claro até mesmo para os analfabetos, é que existem uma luta entre as classes sociais.

http://www.imprensabrasileira.com.br/