02 outubro 2010

País em guerra II

Esta crise criada pelas sucessivas deslocalizações do tecido industrial para os chamados países emergentes, estejam estes na Ásia, na Europa, ou se encontrem na América do sul, é uma forma ou um modo habilidoso de penalizar, e de certa forma subtrair, as condições sociais alcançadas pelos países ocidentais.
-
A história encarregar-se-á de escrever sobre este trama. Sobre os fundamentos das deslocalizações. Sobre os milhares de postos de trabalho perdidos. Sobre os milhões de euros nunca realizados devido precisamente a essas mesmas deslocalizações, que muitos pseudo académicos e afins continuam a ver como salutares. A história dirá também que existe uma relação intrínseca entre as deslocalizações, a perda de competitividade, a falta de dinheiro nas famílias da classe média, o declínio das condições sociais, e para agravar este tempo dito moderno, a falência do Estado social, da protecção dos mais desfavorecidos.
-
Este diagnóstico começa aqui a dar os primeiros passos. Sejamos ao menos amigos de nós próprios. Isto é, se ficarmos inertes, na acostumada inacção, apenas veremos o tempo correr sem que possamos provar o sabor da vitória. O contrário não só é válido como justifica a acção, seja esta suave ou violenta. O que importa é o resultado, isto é, o fim...

Sem comentários: