30 novembro 2010

Hermes Trimegisto

Para onde vos dirigis, homens embriagados? Bebestes a doutrina da ignorância sem a terdes purificado e já estais quase a vomitá-la por não conseguirdes aguentá-la em vós? Detende-vos e recuperai a sobriedade. Contemplai o alto com os olhos do coração; se não todos, ao menos aqueles que sejam capazes. O mal da ignorância inunda a terra e acaba por corromper a alma aprisionada no corpo, impedindo-a de atracar no porto da salvação. p.50
-
O meu consorte grego sabia do que falava. Agora, a ignorância, apesar da técnica, perdura, cimenta-se, fomenta-se, serve para manter o domínio de uns sobre os outros. Todavia, a ignorância não se serve sozinha nem alimenta sozinha os povos, é-lhe adicionado o medo, que como complemento aprisiona ainda mais quem quer erguer a cabeça, quem já provou o saber, ou quem já tem conhecimento da trama da democracia dita moderna...

1 comentário:

Anónimo disse...

Dessa fonte envenenada muito beberam os renascentistas. Foi-lhes o substituto da Bíblia. O começo da descristianização do Ocidente.