12 dezembro 2010

Ficheiros secretos III

http://wikileaks.ch/cable/2009/11/09MAPUTO1291.html
-
Voltamos à gestão de informação sensível, ou dito de um outro modo, à protecção da informação dita secreta. Todavia, há que definir o que é ou deve ser secreto, e o que descobrimos ao ler alguns relatórios, já "todos" o sabíamos, isto é, diz-se amiúde isto e aquilo, afirma-se sem provas algo que se viu ou ouviu, mas não se passa daí. Os relatórios parecem comprovar, sem contudo fornecerem provas do facto ou dos factos. Mas voltando ao secreto, depressa percebemos que a definição de documento secreto nem deveria figurar, uma vez que o conteúdo não justifica essa categoria. Mais ainda, na administração pública americana, cerca de um milhão e meio de funcionários tinham acesso aos documentos antes da sua publicação pelo Wikileaks. Neste sentido, deixa de ter sentido falar de documentos secretos...
-
A utilidade do pobre reside na necessidade do rico.

Sem comentários: