22 março 2011

Portugal

A Democracia portuguesa chegou a um beco sem saída. Os que dizem ser a solução política têm sido nestes últimos anos de governação, de alternância democrática, o verdadeiro problema. As famílias políticas e de sangue têm gerido o Estado como se ele fosse propriedade sua.
A promoção das famílias tem sido uma constante desde o 25 de Abril. Os favores, as solidariedades, não se perderam só porque mudara a forma. A República tem os mesmos vícios da Monarquia, tem os mesmos apetites, os mesmos tiques, manhas, sede de poder. Portanto, esta Democracia Republicana está doente, triste, gasta, a precipitar-se para o abismo. Ou se reformula, ou morre, isto é, sucumbe a uma nova forma de poder ainda em estágio...

Sem comentários: