26 junho 2011

CNPD

-
Diz a dita comissão que: as informações respeitantes a eventuais acumulações de deputados são dados pessoais...
-
Nós não percebemos nem queremos entender que um deputado sufragado e eleito pelo povo, seu soberano, segundo o artigo terceiro da Constituição da República Portuguesa, "não disponibilize" a sua informação fiscal e ou laboral. Esquecera-se a comissão, enredada em leis, que a Democracia participativa não se resume ao acto de eleger o representante, ela, a Democracia, obriga a que o representante do povo responda perante ele, o que significa, que sendo o povo soberano, é a este em último caso que se lhe deve prestar contas, na medida em que se obstar tal pedido, a dita soberania está posta em causa, o que equivale a dizer, que a Democracia deixa de ter sentido à luz da constituição...como parece já não ter muito sentido à luz do dia-a-dia da pátria que a vira nascer, copiada de outras tantas que existem por esse mundo fora...

Sem comentários: