30 junho 2011

Governo

-
O que nos preocupa neste momento histórico de Portugal, não é este programa, que podemos concordar ou não, achar ou não necessário, na medida, em que as famílias políticas e famílias de sangue continuam a dividir o poder e a riqueza produzida no Estado. A nossa preocupação é de outra ordem, e pode-se resumir à execução das chamadas medidas de austeridade; o que desde logo impõe uma pergunta muito simples: e se as medidas de austeridade inscritas no programa de governo falharem?
Essa deve ser a preocupação fundamental, porque pode decidir do futuro de Portugal. Futuro esse que tomaremos nas mãos caso seja necessário...pelo método que considerarmos o mais adequado à circunstância futura...
Esta espera permite-nos avaliar calmamente a estratégia, de modo a que o primeiro embate seja decisivo...inexorável e inesquecível...

Sem comentários: