02 julho 2011

A queda dum anjo

Esta obra quase esquecida propositadamente pelos políticos e humanistas da política, é de leitura muito obrigatória, que deve ser lida o quanto antes, como se de alimento se tratasse. Lê-mo-la em 96, e desde lá para cá, temos confirmado a trama em que assenta a obra, que deveria ser lida por todos os portugueses maiores de idade.
-
Lembramo-nos da queda dum anjo a propósito do novo imposto sabiamente, salvo seja, instituído pelo novo governo: tributar em sede de IRS, 50% do subsídio de natal acima do salário mínimo. O que as famílias políticas e famílias de sangue sorvem é muito mais do que o Estado vai arrecadar com a receita deste imposto dito extraordinário...

Sem comentários: