06 setembro 2011

Austeridade...

Em nome da austeridade, o governo parece ter encontrado a galinha dos ovos de ouro, dito de uma outra forma mais simpática, parece ter encontrado uma via directa de ataque sem precedentes à classe média, o que significa, que ataca aqueles que usualmente pagam impostos, e que deste modo sustentam o Estado, e quem dele se alimenta.
-
Temos afirmado que a exploração de cada função é levada ao limite, sem que aja no dito Estado mecanismos internos de auto-regulação limitadores do saque dos dinheiros públicos.
-
Era bom que o Estado, tido como pessoa de bem, ou o que isso possa representar, contabilizasse o número de funções que todas as legislaturas são exploradas pelos políticos, gestores de empresas públicas e amigos...
-
Pensamos que aludir constantemente à crise não resolve o problema da crise, a não ser que se queira atingir determinado fim, pelo meio que é o recurso sistemático à crise...

3 comentários:

Carlos Portugal disse...

Sem dúvida, meu Caro. Só que o Estado - ou seja, o poder político que o tomou há décadas de assalto - há muito que deixou de ser «pessoa de bem», muito pelo contrário.

é um pouco como se Al Capone e o seu bando de extorsionistas se tivesse guindado ao governo da Nação. E usando os partidos como máscaras, pois o «capo» é sempre o mesmo...

Saudações.

Tot disse...

Caro Carlos,
concordo plenamente consigo.

No segundo parágrafo vou mais longe, ao ponto de afirmar que os "funcionários" da máfia ao lado de alguns funcionários caseiros parecem anjinhos...

Cumprimentos

Carlos Portugal disse...

Exactamente, Caro Tot. É que a Máfia - a verdadeira - ainda tem um código de honra, a «Omertà», e esta canalha de trazer por casa nem sequer sabe o que é honra...

Cumprimentos.