04 outubro 2011

Democracia...

Pensamos em fazer uma crítica construtiva sobre as assimetrias existentes na sociedade portuguesa, uma simples reflexão sobre as manobras sociais, económicas e políticas postas em prática, tendentes a promover a continuação das desigualdades... Tendentes a subtrair os ganhos sociais adquiridos pela classe média nos últimos trinta anos de Democracia... Mas não o vamos fazer por ora, por considerarmos que o cidadão  anónimo deve sair do casulo em que se encontra, da comodidade aparente, para fazer ele mesmo essa crítica social...
Diremos apenas que a comodidade contemporânea advém do facto da técnica ter evoluído, o que tem obviamente proporcionado um maior conforto material.
Dito isto, deixaremos dois pontos para reflexão:
I - A evolução do pensamento do político contemporâneo, absorto no conceito democrático, parece ter ficado refém do poder efectivo, entendido como capital.
II - A educação como protecção do intelecto, a educação como armadura do cidadão face às contingências da existência, sejam contingências naturais ou artificiais, mas ambas reais, ainda não fora completamente assimilada pelo cidadão, que tem estranhamente abdicado de querer compreender o mundo em que vive, para se distrair com coisas e causas menores...
Este último ponto reflecte a falta de conhecimento daqueles que foram descritos no primeiro ponto, o que significa, que não fomos capazes de lidar com a oportunidade oferecida pelos ideais do iluminismo...

Sem comentários: