17 outubro 2011

A farsa democrática

A Democracia portuguesa actual é uma farsa gigante, aterradoramente gigante, que pelo medo tenta coercivamente controlar o pensamento do cidadão, quanto mais livre, mais perigoso, quanto mais independente, mais perigoso, quanto mais académico, mais perigoso. Esta farsa democrática é triste, tenta insuflar no homem mediano a resignação, a lamuria, a deixa andar, a aceitação antecipada da derrota, do veredicto imposto sem discussão, à presa, quase ditatorial!
O que é preciso é que hajam homens dispostos a sacrificar-se pelo bem comum, homens prontos para o combate, para a insubordinação, para a revolta, para a manifestação, para alterar e reescrever a História...

Sem comentários: