03 janeiro 2012

Estado...

Temos escrito pouco sobre o país, não porque não haja assunto, mas porque acreditamos que por vezes é melhor ficarmos calados, porque tamanha é a desordem que impera no país, aparentemente dentro da normalidade mascarada.

Esperamos para confirmar os números sobre a criminalidade que o governo publicará no relatório de segurança interna, para podermos aferir da sua veracidade.

Este é o Estado que permite que o seu governo efectue dívidas em seu nome, para depois responsabilizar quem se limitou a fazer uma escolha democrática na hora de fazer uma cruz. Este é o Estado que obriga pela força coerciva da lei, alguma inconstitucional, que o cidadão contribuinte pague as dívidas contraídas por terceiros, aqueles que após terem usufruído de uma função de relevo, ficam mais cheios de ar... Este é o Estado que vive acima do que pode, que vive do crédito concedido no exterior, mas que depois obriga os seus concidadãos a pagar o seu bom modo de vida. Em suma, este é um Estado pobre mas com gostos de rico, que apenas sabe subtrair o esforço e o dinheiro alheios...

Dito isto, devemos acrescentar que este Estado depende de outros para subsistir, logo, não tem independência mas pensa que tem...

Sem comentários: