01 fevereiro 2012

O colapso da democracia

O colapso da democracia, ou do que entendemos por democracia, na medida em que não existe democracia nenhuma, deve-se essencialmente a um factor perfeitamente detectável, e que está directamente relacionado com a forma como se administra o estado moderno.

A administração do estado moderno resulta de experiências mais ou menos sérias, levadas a cabo por uma ideia ou concepção de estado que cada partido tem e que transporta consigo na hora de ser chamado a formar governo após sufrágio universal.

A concepção de estado do partido mais votado vai ser a concepção a aplicar na administração do estado, esteja esta concepção errada ou esteja simplesmente em contra ciclo com a sociedade. Não admira pois que um dado retrocesso civilizacional seja pelo governo considerado um avanço histórico, como se a asneira inferisse o andamento do tecido social.

Preocupa-nos que se considere este sistema democrático, quando na verdade, os únicos que parecem ter ganhos significativos são os governantes, que continuam a viver à custa do cidadão e continuam alegremente a viver para além da crise social por eles criada e a fazer currículo profissional nas funções decisórias do Estado que deveriam apenas estar disponíveis para gente capaz...

2 comentários:

Sandra disse...

Adorei esta publicação, penso que não é necessario um testamento para se dizer o estado do nosso Portugal, dos nossos governantes.

Tot disse...

Obrigado Sandra

Cumprimentos