05 maio 2012

Onde estão os homens?

..."Cantam, e quando cantam parece que estão sós.
Olham, e quando olham parece que estão sós.
Sentem, e quando sentem parece que estão sós." ...

Poema imortal de Rafael Alberti, chamado de: Balada para os poetas andaluzes de hoje., Poema que nos faz recordar que estamos sós, que acreditamos sós, que somos diferentes sozinhos, e que quando procuramos iguais, continuamos sós, diferentes, altivos, intrépidos, inteligentes, como que exemplos quase divinos. 

Parafraseando Hermes: o homem é um Deus mortal e o Deus um homem imortal. Portanto, sentimo-nos sós na nossa grandeza, na nossa condição de homens mortais, e nessa condição, preenchemos a nossa vida de sentido e significado...

Como não escrevemos só para nós, recordamos que Séneca dedicava no final de cada carta uma sentença a Lucílio, seu discípulo, o que significa, que aqui também vou fazer-vos o mesmo, recordando uma citação simples e plena de significado, escrita por Teixeira de Pascoaes, que deveis guardar para sempre na vossa mente: o poeta é o escultor espiritual de uma pátria.

2 comentários:

AMCD disse...

Onde estão os homens?

Diógenes procurava-os nas ruas da sua cidade, com uma lanterna acesa em pleno dia. Hoje, com a sua lanterna, bem poderia procurar em vão nas nossas ruas, não por homens mas por políticos capazes de enfrentar a situação em que Portugal se encontra.

Tot disse...

Caro "AMCD"

Diógenes podia até encontrar homens, porém, não parece que ao encontrar políticos, encontrasse homens...

Cumprimentos