16 julho 2012

Estudar...

Estudar, entender e compreender o que se lê, tentar que o mais importante permaneça até que a vida se extinga. Adequar o teórico à prática, numa simbiose quase perfeita, qual deus mortal. Eis um dos sentidos da vida, um daqueles que pode gravar a letras de ouro o nosso nome na História...

Todavia, existe sempre alguém que tenta, não pelo saber, pelo aprender teórico, compreender mais, mas desenrascar mais, mentir mais, fazer equivalências ao que não tem, como se pudesse equiparar a leitura de um clássico a um copo de vinho, ou a um noite de folia. Tudo ou quase tem a sua "necessidade", contudo, querer transformar o nada em tudo, ou a folha branca num canudo timbrado, é mesmo que viver sob a ilusão do saber, da inteligência e da aprendizagem contínua, como se o saber fosse algo ofensivo, contrário à necessidade intelectual do homem...

Ovelhas a comandar ovelhas... cegos e guiar cegos...

2 comentários:

sancho disse...

temos um "Relvado" com vista para o mar, aqui no burgo.

Tot disse...

eheheh

Cumprimentos sancho