20 julho 2012

José Hermano Saraiva

Leiria, 3 de Outubro de 1919
Palmela, 20 de Julho de 2012

4 comentários:

sancho disse...

Era uma espécie de terceiro avô. Há décadas que me moldava a atitude perante a vida, primeiro educacional /institucionalmente, depois como "amigo" dos Sábados à tarde (posteriormente Domingos), conhecedor dos sítios onde já morei, já quiz ir, já visitei... Sempre acreditei que a "maneira" dele é que era a certa. Mesmo que não víssemos a realidade com os mesmos olhos. Tomara um dia, ao chegar aos 92, ter um décimo do vivido por este, um dos últimos grandes Portugueses.

Como se dizia por Coimbra, o melhor dos poetas não é aquele que se ouve mais, é o que mais nos lembra ter ouvido. Assim será, Hermano, agora memória.

Tot disse...

Caro sancho,
parece que o já falecido JHS tem os académicos à perna...

Cumprimentos

sancho disse...

Os académicos como quem diz. Os que andavam por lá (Universidade) a "comunar" naqueles tempos. Até basbaques como o Durão Barroso eram MRPP, naqueles lindos tempos. Muito guinchava "a malta". Quem estudava e não queria politiquices era logo chamado de marrão ou fascista.

Agora cresceram e são doutores (da mula russa).

Tot disse...

Pior, caro sancho,
é que afinal não são nada...

Cumprimentos