29 novembro 2012

Pensamentos efémeros...

Escrevemos estas linhas um pouco desiludidos com a fibra ou falta dela, dos portugueses. Já estamos habituados a esperar pouco desta falta de coragem colectiva, como se "os nosso egrégios avós" fossem de um outro planeta, ou tivéssemos nós forjado uma outra história, na esperança que todos os actos valorosos passados servissem para acalentar e levantar a alma triste do português contemporâneo, aquele que parece ter sido feito de nada.

A resignação do povo face ao assalto fiscal, face à mentira, face ao descaramento e face a desonestidade do governo assalariado: não tem paralelo na história das gentes portuguesas...

Sem comentários: