08 novembro 2012

Revolução necessária...

Temo-nos remetido ao silêncio, não por medo do inimigo, mas por cautela em relação às palavras  escritas... Temos estado atentos às consecutiva asneiras do governo, que a cada novo dia, é ainda mais incompetente, e como se a incompetência não bastasse, mente, produz contra-informação, oculta informação vital aos cidadãos eleitores, dissimula a consolidação orçamental num triste e enorme aumento de imposto, que apenas vai produzir mais asneira do que aquela que tem feito até aqui...

Temo-nos remetido ao silêncio, com medo da nossa determinação, da nossa capacidade para dirigir e fracturar a sociedade, da nossa fé numa luta sem tréguas que deverá terminar com a prisão de todos os responsáveis, e não se trata de simples semântica... Se um dia iniciarmos a revolução, todo o edifício ruirá, para se construir um novo... 

Neste sentido, e para não nos alongarmos muito na escrita, apenas diremos que a Segurança Social, que deveria preservar o dinheiro da TSU que lhe é entregue, perdeu em bolsa cerca 1.500 milhões de euros....... Se a revolução fosse feita por nós neste momento, fiquem a saber que estes meninos eram imediatamente presos, mesmo sem a necessidade de recorrer às autoridades, que apenas obedecem a directivas políticas contrárias ao bem comum...

2 comentários:

menvp disse...

Paulo Morais, professor universitário - Correio da Manhã – 19/6/2012
"Com estas artimanhas (...) os banqueiros dominam a vida política, garantem cumplicidade de governos, neutralizam a regulação. Têm o caminho livre para sugar os parcos recursos que restam. Já não são banqueiros, parecem gangsters, ou seja, banksters."
.
.
-> Não há dinheiro para o Estado Social... no entanto... os contribuintes são saqueados para pagar juros a agiotas!
-> Quais 'greves gerais' qual carapuça... a primeira das prioridades... deverá ser... o contribuinte conseguir ver-se livre da 'Ditadura dos Banksters'!
.
-> Devemos consultar o know-how islandês para colocar um travão no esquema mafioso: «saquear os contribuintes para dar a agiotas».
{Obs: Os políticos e os partidos políticos vão ter que se aguentar... leia-se, têm de passar a ser muito mais controlados pelos cidadãos}
.
.
.
Anexo:
Os banksters manobraram a nacionalização de negócios 'madoffianos'... consideram-se os donos dos rendimentos dos contribuintes [os governos são manobrados para cobrarem mais impostos]... e consideram-se os donos do património dos contibuintes [veja-se as privatizações selvagens a preço de '''saldos''' - saldos salvo seja, leia-se: empresas estratégicas para a soberania nunca deveriam ser vendidas!].

Tot disse...

Mais uma vez lhe dou razão caro "menvp",
todavia, o povo continua a não querer ver a trama...

Cumprimentos