29 fevereiro 2012

SISD

Missão do SISD:
Investigar cientificamente as relações sociais e económicas ocorridas no território nacional com o poder político contemporâneo.

Compete ao SISD estudar, analisar e compreender as solidariedades existentes entre poderes. A manutenção de poder ou a tentativa de manutenção de poder confere ao estudo um propósito, um meio de justificação para a investigação científica do tema. Significa tão só, que o âmbito da investigação é total, de modo a que o todo seja percebido...
cisisd@gmail.com

28 fevereiro 2012

Google, facebook e CIA...


A informação detalhada ou a informação que é recolhida através da soma do conjunto da nossa vida meia virtual, dá aos serviços de informação alguma vantagem, tendo em consideração a previsão de determinado acontecimento futuro.

Todavia, essa informação, ainda não lhes fornece todas as ferramentas necessárias à determinação da personalidade e do carácter, uma vez que falta nessa informação, a educação transmitida, a aprendizagem assimilada na escolaridade, a vivência diária, e a capacidade de adaptação ao meio, por intermédio da vivência conjugada com o saber entretanto adquirido e convertido em competências difíceis de controlar...

25 fevereiro 2012

Responsabilidade política...

Consideramos que a responsabilidade política, em certos e específicos casos, deveria dar lugar à responsabilidade cível e criminal. Fazemos esta observação, convictos de que a simples mudança de governo já não é suficiente para criar uma ideia de Estado responsável.

O Estado, edifício histórico, deixou de ser uma Ideia de Pátria para passar a ser uma mera ideia, onde a Democracia cravou as suas garras, inutilizando toda e qualquer hierarquia de valores.

É dada mais liberdade aos deputados e poder executivo, vulgo governo, para dizer o que lhes apetece, do que ao cidadão. Este axioma mostra a evidência, torna claro que a oratória do entretenimento e folclore político apenas servem para iludir e  esconder  a verdade dos cidadãos. No entanto, não acrescenta nada de útil, apenas cria divergências, provoca rupturas e edifica o Estado numa pobreza miserável, comparável aquela que têm dentro da cabeça...

24 fevereiro 2012

Godfrey Bloom


A verdade parece ser algo inacessível, incrivelmente inacessível. Mas não é, apenas cobre-se com outras formas de estar, com contra-informação, com informação errada e com mentiras habilmente criadas para iludir quem por aí circula distraído.

Afirmamos mais do que uma vez, que alguns políticos são mentirosos, perigosos, irresponsáveis e incompetentes. A nossa afirmação não precisa de provas sólidas ou fundamentação jurídica. Radica-se numa asserção inabalável, a saber: que a incompetência e a irresponsabilidade política de gente impreparada para a gestão da coisa pública, conduziu o país a este beco sem saída, a esta pobreza não declarada da maioria dos cidadãos. Mas como se esse facto indesmentível não chegasse, ainda temos a parcimónia dos actuais governantes, mais preocupados com a economia das pequenas coisas...

22 fevereiro 2012

Grécia, Portugal e a Europa...

O segundo resgate financeiro feito à Grécia não foi feito por pena da Grécia, mas visou somente contrariar o destino mais próximo da Europa. O que significa, que o resgate tem por finalidade dois propósitos, um, salvaguardar os investimentos realizados com a desgraça do povo Grego, dito de um outro modo mais suave, permitir que as dívidas gregas se paguem por intermédio do novo empréstimo, designado, segundo resgate financeiro. Dois, adiar para "depois", a desagregação da Europa por via da insolvência da Grécia e dos países que neste momento estão sob o domínio de empréstimos realizados com o FMI e o FEEF.

Temos consciência que fazer história contemporânea não é fácil, mas não podemos ficar indiferentes às solidariedades entre poderes, entre aqueles que detêm o poder económico e o poder político que o primeiro possibilita. Neste sentido, ficarmos alheio-os ao presente, era o mesmo que abandonar o palco onde se desenrola a nossa vivência...

18 fevereiro 2012

Metallica - The Unforgiven lyrics


É preciso acreditar que a nossa existência tem sentido para além do meramente respirar, trabalhar e envelhecer... Acreditamos convictos que estamos aqui com um propósito. Portanto, urge acelerar a vivência, a convicção, a acção e a determinação. Sentimo-nos cada vez mais vivos, mais aptos e inteligentes.

Mas não queremos percorrer este caminho reduzidos a uns poucos, queremos isso sim percorrê-lo com todos aqueles que se sentem partícipes do mesmo fogo, da mesma determinação e da mesma força.

Dito isto, todos aqueles que sentirem o peito a arder, a consumir-vos as entranhas, tendes esta porta aberta, a porta do deus, para nela serdes diferentes e para nela ficardes na História!!!

17 fevereiro 2012

Governo assalariado...

Parece que o governo assalariado que foi democraticamente eleito pelo cidadão para governar a república portuguesa ainda não leu a constituição, ou então se leu, prefere simplesmente ignorar que existe um texto fundamental que deveria proteger o cidadão das asneiras cometidas contra si.

Nenhum governo tem a fórmula perfeita de administração da coisa pública, muito menos uma ideia de Estado. Limita-se, isso sim, a aplicar a sua ideia de administração, que por vezes não é mais do que uma mera ideia passada que carrega consigo sem lhe acrescentar competência, conhecimento e prática, daí que se designe por governo assalariado, que mormente estraga mais do que realiza...

Neste sentido, voltamos a repetir duas ideias chaves das administrações democráticas, a saber: realizam com muita frequência a oratória do entretenimento e o folclore político, como se o dinheiro dos impostos dos cidadãos fosse coisa para brincar...

Temos sérias reservas quanto à durabilidade desta administração...

15 fevereiro 2012

A Democracia é uma farsa!!!

Foto: Orestis Panagiotou

A Democracia fora definida por JAL, que sabiamente a designou por império da opinião sobre o juízo, bem como: o braço político do capitalismo. Os argumentos a favor e a desfavor são díspares, portanto, dizemos apenas que os políticos democratas que provocaram este caos através do endividamento do Estado são mentirosos, perigosos, irresponsáveis e ignorantes...

14 fevereiro 2012

As lágrimas de um soldado Grego

Esta imagem representa o que de pior tem a conquista pela lei dos mercados. O sentido tradicional de guerra cedeu lugar à guerra comercial, guerra política, guerra económica e guerra social.

Enquanto uns esfregam as mãos ou assobiam para o lado como se nada fosse com eles, estas lágrimas demonstram que as políticas seguidas pelas democracias ocidentais estão a desindustrializar propositadamente a Europa, de modo a que esta possa mais facilmente ser conquistada pela lei dos mercados.

As lágrimas do soldado Grego, farão história. Marcam o início de uma nova era, a da conquista económica, que não olha a meios para atingir os fins, tal como a guerra tradicional bélica.

Ficar inactivos, amorfos, a lamuriar o presente, não impede que a desgraça se abata sobre nós. A acção firme, determinada, inexorável, jamais ficará sem registo histórico; compete-nos decidir se queremos agir ou deixar que outros o façam em nosso nome...

13 fevereiro 2012

Subida incomportável dos preços...


No último ano assistimos a um aumento desmesurado do preço dos bens de primeira necessidade. Aliado a este fenómeno especulativo, mas em sentido inverso, assistimos a uma real diminuição do poder de compra da quase totalidade dos cidadãos, sentida nomeadamente através do congelamento do aumento de vencimentos, da diminuição e supressão de subsídios e da suspensão de promoções devidas por quem é realmente mais capaz.

Dito isto, passemos à análise dos aumentos mais significativos e que representam no orçamento familiar uma fatia considerável do valor total.
Em apenas um ano, desde Janeiro de 2011 a Janeiro de 2012, o preço da electricidade aumentou 19,76%; os combustíveis líquidos aumentaram 31,12%; o gás aumentou 6,54% e a água aumentou 3,26%. 

São aumentos incomportáveis para o orçamento familiar dos maioria dos portugueses, que com certeza não aufere o mesmo que os membros do governo, pagos pelo orçamento de Estado, o que significa, que são pagos por quem paga impostos neste país meio a brincar...

Mas vamos mais longe na nossa pequeníssima análise, isto é, a onde estão aquela entidades e ou associações que deveriam zelar pelo interesse dos consumidores? Porque estão tão caladas? Que gestão da informação lhes foi imposta?

Dizemos apenas para concluir que está em curso uma investigação tendente a caracterizar quais são as entidades e ou associações que recebem donativos, seus montantes e proveniências, de modo a podermos de uma vez por todas por fim a esta farsa do defende o quê e quem...

11 fevereiro 2012

12 mil anos de inexplicável estrutura...


A história e as suas disciplinas auxiliares demonstram contínua acuidade no tratamento de informação relevante para o progresso do conhecimento da história passada, nomeadamente aquela até aqui era entendida por pré-história, isto é, aquela que se situa antes do aparecimento da escrita.

Estes novos dados acrescentados à história, têm obrigatoriamente de reformular conceitos, abalar estruturas assentes em meras teorias historiográficas que ao longo da história se limitaram a copiar sem querer procurar conceitos novos, despidos de velhas teorias e de vícios de ego...

10 fevereiro 2012

Polícias...

Este pequeno retrato de como se lida com os acontecimentos dentro da polícia, demonstra a fragilidade do estado. Estado esse que ignora que são as polícias quem possibilita, ao estado, a autoridade que possui...

08 fevereiro 2012

Palavras...

Parece-nos evidente que o governo fala mais do que governa. Este é um governo de austeridade, família política daquele da tanga, que agora é presidente sem sufrágio universal. Este é um governo que incentiva os seus cidadãos a emigrar. Enfim, este é um governo passageiro que vê o outro como piegas. Como se o cidadão contribuinte tivesse que aturar este descaramento, esta falta de sensibilidade e de respeito. Este é um governo com meia dúzia de dias e já se julga gente. Em suma, este é um governo meramente assalariado, de alternância democrática e com o fim à vista...

05 fevereiro 2012

03 fevereiro 2012

Justificação para...

Tentamos pelo menos no método seguir o estoicismo, o que significa, que dele extraímos aquele rito diário de observação, de análise e de introspecção sobre o significado da vivência diária, consequentemente, da graça para com a dádiva maior que é a vida. 

Utilizamos o exemplo estóico por considerarmos que é aquele que no ocidente melhor define o homem intrépido, consciente do seu tempo e fiel aos princípios sobre os quais pugna dia e noite até ao último fôlego.

A esta análise diária acresce a crítica sobre as necessidades e a oportunidade da acção. Configura-se urgente estabelecer a estratégia sobre o modo de agir, de estar e de prontidão...

Afirmamos que a Central de Inteligência tem um objectivo, salvaguardado na missão do SISD, e cuja existência "mental" requer certas qualidades humanas para se materializar... O que significa que a asserção de Descartes pode-se aplicar com a naturalidade de quem vive e respira....

01 fevereiro 2012

O colapso da democracia

O colapso da democracia, ou do que entendemos por democracia, na medida em que não existe democracia nenhuma, deve-se essencialmente a um factor perfeitamente detectável, e que está directamente relacionado com a forma como se administra o estado moderno.

A administração do estado moderno resulta de experiências mais ou menos sérias, levadas a cabo por uma ideia ou concepção de estado que cada partido tem e que transporta consigo na hora de ser chamado a formar governo após sufrágio universal.

A concepção de estado do partido mais votado vai ser a concepção a aplicar na administração do estado, esteja esta concepção errada ou esteja simplesmente em contra ciclo com a sociedade. Não admira pois que um dado retrocesso civilizacional seja pelo governo considerado um avanço histórico, como se a asneira inferisse o andamento do tecido social.

Preocupa-nos que se considere este sistema democrático, quando na verdade, os únicos que parecem ter ganhos significativos são os governantes, que continuam a viver à custa do cidadão e continuam alegremente a viver para além da crise social por eles criada e a fazer currículo profissional nas funções decisórias do Estado que deveriam apenas estar disponíveis para gente capaz...