29 dezembro 2012

Adivinha...

Dois altos funcionários do Estado, que controlam as funções decisórias...

Um tem três reformas, esquecia-se com muita frequência de aparecer para dar aulas. Também tinha períodos longos de gripes, quando tinha de trabalhar no BP.

O outro, esse, tem um historial interessante de violência doméstica extrema, e algumas desintoxicações realizadas em Espanha, para despistar ou ocultar...

A história, quando revelada, tem destes inconvenientes, porque desoculta a informação escondida. Tem a capacidade de retirar a máscara a quem tem omitido, mentido e por meio dessa via, tem usufruído de bens alheios, quer dizer, bens pertença ou confiados ao Estado...

17 dezembro 2012

Mentiras...

Nestes tempos ditos modernos, uma mentira repetida muitas vezes, passa a ser tida como verdade.

02 dezembro 2012

Pensamentos efémeros II

Sendo a austeridade a pedra de toque que faz o país caminhar para o abismo, se pensarmos no fim da classe média, depressa compreendemos que a agenda política, social e económica do governo, tem por missão liquidar a classe que lhe deu sentido político.

Contudo, ainda não vimos nem veremos o número real de funções decisórias do aparelho de Estado, por estarem nas mãos de famílias políticas e famílias de sangue, quer ligadas a antiga nobreza quer ao clero, entenda-se catolicismo.

Enquanto produzimos pensamento, teoria, eles produzem poder, dividem poder, colocam as peças certas no tabuleiro, de modo a controlar tudo, a ficar com tudo, como se o dinheiro do Estado, entregue ao governo, fosse para eles se banquetearem...